02 março 2010

"A vida em mim explode e implode, sem que nem eu tenha controle.
Tenho sido feliz, cada vez mais feliz, não sei mais esperar e nem encontrar mais desculpas pra não ser. Sim eu sou, simples assim, como o amanhecer eufórico de nossas madrugadas de samba. "

(Mauricio Backer Spinelli em 27.02.2010 no Memorial São José )

Mauricio Spinelli. Este é um amigo que como tantos outros apareceu de repente, fez e faz toda a diferença em meus momentos. Aqui estou vivendo intensamente este momento pois depois dele há muitos outros a viver. Inspirações, jorros e tu. Obrigada!

E amor de momento é amor?
Parte I

Havia um certo tempo, meses talvez, que eu não tinha um grupo de amigos, um lugar especial pra ir, um lugar onde voltar sempre pra encontrar gente, pra dar gargalhadas, falar sério, pra se emocionar enfim.. pra viver.
Entrei com uma amiga que também não via há um certo tempo em um bar. Não era um bar como outro qualquer tinha qualquer coisa de cultura, qualquer coisa de emoção, qualquer coisa de poesia. Acho que foi amor à primeira vista ou talvez no máximo à segunda ou à terceira vista. Mas era o amor do momento. E o que eu amei tinha certamente sido criado por alguém, certamente alguém especial. Já não demorava muito e já estávamos amigos. Amigos do criador e de suas criaturas móveis e imóveis daquele mágico lugar. Passamos muitos bons momentos. Vivemos amores de momento. Intensos. Reais. E é amor?


E amor de momento é amor?
Parte II

Mas e é amor?
Ele mesmo me diz: Mas tudo se encaixou tão perfeitamente que mesmo parecendo impossível, improvável, aconteceu! Foi possível sim!
Muitas coisas foram possíveis, muitos momentos realizados. Só alegrias? Não! Alegria na maioria mas, tivemos dores de momento, decepções de momento, tristezas de momento, medos de momentos e espantos de momentos. Tivemos joanas, bacansa, mendigos e papolitas de momento. Tivemos Vinicius, poesia e carnaval de momento. Tivemos peito de remador de momentos.Tivemos Jorraine de momentos. Samba de momentos. E ele, o maestro dessa extraordinária orquestra era o nosso momento. È o nosso momento e sempre será o nosso momento. E o que dizer se é amor de momento? Sim.. é amor de momento. Amor que se faz a cada dia, a cada hora mesmo que as horas sejam interrompidas muitas vezes. Mesmo que os momentos sejam tão demoradamente alternados que os deixem ainda mais força e intensidade.


E o amor de momento é amor?
Parte III

Momento de medo, incertezas, aflição que tantas vezes tivemos nas idas e vindas do maestro ao hospital, cirurgias, transfusões e mais um monte de momentos que até nos tiram as palavras da boca. Quantas vezes calei? Muitos momentos calei. Estou calada. Mas meus dedos resolveram falar e não os consigo deter.
E agora, nesse momento de medo há tantas coisas aqui: família, amigos, solidariedade, luta, batalhas, guerras, zezices, sorrisos largos e verdadeiros e é ele mais uma vez que nos diz tudo isso. É ele mais uma vez que comanda a afinação de cada instrumento e de cada nota musical. È ele que da harmonia ao samba e que eternizou na pele que o samba há de curar a dor que existe.
E para o momento do medo ele sugere:

Decreto contra o medo

Nego submeter-me ao medo,
Que tira a alegria de minha liberdade,
Que não me deixa arriscar nada,
Que me torna pequeno e mesquinho,
Que me amarra,
Que não me deixa ser direto e franco
Que me persegue
Que ocupa negativamente a minha imaginação
Que sempre pinta visões sombrias
No entanto, não quero levantar barricadas
Por medo do medo
Eu quero viver, não quero encerrar-me
Não consigo ser amigável por medo de ser sincero
Quero ser firme porque sou seguro
E não porque encobri meu medo
E quando me calo quero faze-lo por amor.
E não por temer as consequências de minhas palavras
Não quero acreditar em algo só por medo de acreditar
Não quero filosofar por medo de que algo possa atingir-me de perto
Não quero dobrar-me só porque tenho medo de não ser amável
Não quero impor aos outros, pelo medo de que possam impor a mim
Por medo de errar não quero tornar-me inativo
Não quero fugir de volta para o velho, o inaceitável
Por medo de não me sentir seguro no novo
Por convicção e amor, quero fazer o que faço e deixar de fazer o que deixo de fazer
Do medo quero arrancar o domínio e dá-lo ao amor.
E quero muito crer no reino que existe em mim.

Rudolf Steiner


E o amor de momento é amor?
Parte IV


O amor é só de momentos. Sempre de momentos. Longos, curtos, tranqüilos, aflitos, sensuais, sexuais, de pele, de alma. Momentos de mim, de ti, deles, delas, de todos. Momentos da comunidade, do morro, dos sonhos, momentos de suor, calor. Momentos do samba., de jorro. As emoções de momento são emoções, os sonhos de momentos são sonhos, amor de momento é amor. Este é o momento de ser feliz. Hoje, agora porque ontem já se foi e amanhã ainda me canso de esperar.

7 comentários:

diga trinta e três disse...

Assim... fiquei uns cinco minutos pensando no que escrever, cinco minutos chorando, pensando, lembrando, sufocado e ao mesmo tempo liberto... feliz de me ver, ou ver minhas palavras através de teus olhos lindos, de ver e poder sentir o cheiro de tudo aquilo que vivemos na Toca, ou fora dela, de saber que agora, nesse momento, sinto que a vida segue solta no seu estado mais bruto, de ver e saber desse sentir e de misturar esses sentidos a nossas lembranças, sorrisos e tanta coisa que foi vivida, no momento, de momento... não vou agradecer a homenagem, por que carinho e amor não se agradecem, mas vou agradecer a Deus e a Beta por terem te colocado em meu caminho... minha rainha das fadas, eterna papolita do mundo que eu criei! te amo Lili!

lualil disse...

.. És muito querido. Fiquei feliz que tenhas gostado e queria que soubesses ainda que tive imeeeeeeeenso prazer em escrever isso e em ler as tuas palavras!! Me sinto sempre tão mais cheia de vida com a vida que brota de dentro de pessoas especiais como TU.

Te amo também!
mil beijos

Salomão disse...

Parabéns por te expressares tão bem.

Ao homenageado, parabenizo tanto pelo que foi escrito para ti quanto por tua resposta.

Então, este é o momento de dizer que fiquei EMOCIONADO e SENSIBILIZADO pela troca de afetos.
Beijos.

Carmem L Vilanova disse...

Feliz Dia da Mulher, amiga!
Muitos beijos, flores e lindos sorrisos... sempre!

Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Vieira Calado disse...

Cansamo-nos de pensar como seria o dia de amanhã
se o de ontem tivesses sido outro!

Um beijinho para si, amiga!